Por trás das névoas de fumo

Que dum cigarro se escoam

Vejo as luzes que povoam

A estrada de um novo rumo.

 

Amarro-me a esse olhar

A um breve pensamento

Fico preso no momento

O fumo sobe no ar…

 

Fico assim contemplativo

Nessa estranha ilusão

Perdido na solidão

De um cigarro pensativo.

 

Mas acordo…estou sozinho

E acabo de fumar

Estendo a mão a apagar

A ilusão do caminho...

 

 

publicado por Luis Linhares às 01:24