O que é a verdade, a pura  verdade

Senão a certeza das coisas incertas

Palavras ocultas de errantes poetas

As ruas perdidas da minha cidade....

 

A luz que se escoa, a mão que se aperta

A folha a cair  na terra molhada

A ilusão fútil da alma enganada

A beleza eterna da praia deserta...

 

O Amor? A Alegria? ? A verdade é essa?

A Paz entre os Homens e a Utopia?

A mãe exaurida que ao fim do dia

Sofre como quem fizesse promessa?

 

Eu já vi Guernica,  também vi o mar

E vi uma cruz com um Filho ungido

Vi o pobre o rico, e o esquecido

Vi gente a dar vida e gente a tirar...

 

Verdade verdade...Eu sei o que és

És uma ilusão pra sempre interdita

Antes esquecer que a verdade exista

Verdade sou eu...o resto talvez

 

publicado por Luis Linhares às 22:38